11/07/2015

INTERACT CLUB DE TUPANCIRETÃ ELEGE NOVA DIRETORIA - 2015/2016

INTERACT CLUB DE TUPANCIRETÃ
Posse nova diretoria gestão 2015/2016 no dia 05 de julho de 2015
Presidente: Kayane Braz
Vice-presidente: Maria Eduarda Silva
Secretária: Ariane Dal Mulin
2° Igor Antonini
Tesoureira: Giovanna Soldeira
2° Leonardo Gress
Protocolo: Thayne Jardim
2° Rafaela Cassol
Comissão de Informação: Ana Clara Malheiros
2° Luise Andreatta
Serviços Internos: Gabriel Machado
Companherismo: Leonardo Zamim

























10/07/2015

SAÚDE - 4 PASSOS PARA RECONHECER UM PESSOA QUE ESTA COM UM AVC (acidente vascular celebral)

   Durante o churrasco, Inês caiu. Queriam chamar uma ambulância mas ela insistiu que estava bem e que só tropeçara por causa dos sapatos novos. Ela estava um pouca pálida e tremia. Inês passou o resto da noite bem disposta e alegre. Mais tarde, o marido dela telefonou a informar, que a mulher fora internada no hospital. Às 23 horas falecera. Ela tinha tido um AVC durante o churrasco.

    Se os outros soubessem reconhecer os sintomas do AVC, ela poderia ainda estar viva. Algumas pessoas não morrem logo mas ficam durante muito tempo sujeitas a apoios e numa situação de desespero.
Só demora 1 minuto a ler o seguinte....

    Um neurologista disse, se ele consegue chegar ao pé de um individuo que sofreu um AVC, ele pode eliminar as sequelas de um AVC. Ele disse, o truque é diagnosticar e tratar a pessoa durante as primeiras 3 horas. 
     Como reconhecer um AVC?: 
Há 4 passos que devem ser seguidos para reconhecer um AVC.
- peça à pessoa para rir (ela não vai conseguir).
- Peça à pessoa para dizer uma frase simples (por exemplo: hoje está um dia bonito). 
- Peça à pessoa para levantar os dois braços (não vai conseguir bem).
- Peça à pessoa para mostrar a língua (se a língua estiver torta ou virar dum lado para o outro, é um sintoma). Se a pessoa tem alguns destes sintomas chamar imediatamente o médico, descrever os sintomas ao telefone.














SAÚDE - AUMENTO NOS ÍNDICES DE CÂNCER NO BRASIL EM 2014

   O problema do câncer no Brasil ganha relevância pelo perfil epidemiológico que essa doença vem apresentando, e, com isso, o tema conquista espaço nas agendas políticas e técnicas de todas as esferas de governo. O conhecimento sobre a situação dessa doença permite estabelecer prioridades e alocar recursos de forma direcionada para a modificação positiva desse cenário na população brasileira. 
    O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) destaca-se pelo seu papel nacional no desenvolvimento de ações estratégicas de estruturação e implementação da política de prevenção e controle do câncer, incluindo, de forma especial, seu compromisso na disseminação de informações que contribuam para o estabelecimento de prioridades em termos de saúde pública. A inclusão das ações de controle de câncer entre os 16 Objetivos Estratégicos do Ministério da Saúde para o período 2011 – 2015, com destaque para as ações de redução da prevalência do tabagismo e de ampliação de acesso, diagnóstico e tratamento em tempo oportuno dos cânceres de mama e do colo do útero, assim como a publicação da nova Política Nacional de Prevenção e Controle de Câncer na Rede de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas (PNPCC-RAS), por meio da Portaria no 874, de 16 de maio de 2013, são exemplos destacados dessa premissa. Como vem fazendo ao longo dos últimos 18 anos, em cumprimento ao compartilhamento de informações e experiências desenvolvidas, o INCA oferece à sociedade brasileira mais um volume sobre a estimativa de casos novos de câncer, para prover gestores, serviços de saúde, universidades, centros de pesquisa e sociedades científicas com informações atualizadas que possam subsidiar um maior conhecimento sobre a ocorrência da doença na população brasileira e nas suas regiões. Atualmente, esta publicação
é realizada a cada dois anos, sempre com base nos dados gerados pelos Registros de Câncer de Base Populacional (RCBP). 
Neste volume, foram considerados 19 tipos específicos de câncer, com base na magnitude e no impacto. As informações são apresentadas de forma consolidada para o país como um todo e de forma desagregada para Estados e capitais. Essas informações são cada vez mais utilizadas, em áreas já estabelecidas, como a do planejamento das ações para a prevenção e controle do câncer, bem como em artigos científicos, dissertações e teses relacionadas ao câncer, além de se configurarem como importante instrumento dos meios de comunicação de massa e da imprensa em geral. Nesse sentido, a regularidade da oferta de informações atualizadas é uma estratégia, sob a ótica da vigilância, para que se possa descrever e explorar analiticamente o cenário da incidência do câncer no país, apoiando-se nas premissas da melhoria e da atualidade das informações dos RCBP e do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde. As estimativas apresentadas nesta edição são mais uma ferramenta importante para o desenvolvimento do sistema de vigilância do câncer, que tem como grande desafio colocar Apresentação em prática o uso dessas informações e o conhecimento da realidade do país, para que as necessidades da população sejam priorizadas e atendidas pela política pública de saúde, conforme preconizado no Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) no Brasil, 2011 – 2022, do Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva



QUANTIFICAÇÕES / TIPO / ESTADO








ESTIMATIVA DO RIO GRANDE DO SUL


Fonte: INCA
COPIE E COLE PARA VER E ESTUDAR AS 126 PÁGINAS DESTE ESTUDO

http://www.inca.gov.br/estimativa/2014/estimativa-24042014.pdf

A musica, as crianças e os jovens ainda irão salvar o planeta



09/07/2015

COLEÇÃO PEDRAS DO PLANETA - URUGUAI

Hoje tive a grata satisfação de receber do amigo e companheiro Rotariano Alberi Soccal 5 (cinco) pedras de 4 locais do Uruguai próximos a capital Montevidéu.

Praia de Atlântida - Sul


Artigas - Norte



SOCA - Sul



PUNTA DEL ESTE - OESTE