27/07/2022

A PRESENÇA E EXTRATERRESTES EM TUPANCIRETÃ

As visitas de extraterrestres em nosso planeta tem relatos em várias partes e causam curiosidades de todas as formas e até mesmo  humanos que foram "abduzidos".

Tupanciretã tem teve casos, no minimo quatro, com registros junto a aeronáutica brasileira nos anos de 1947, 1958 e 1966 e sua maioria  na região do Abacatu (interior de Tupanciretã);



Registro 1

" Ncorredor do Alacrides em uma certa noite os cãos de uma propriedade latiam de uma forma insistentes ate que o morador (*) sai e avista em uma certa distancia próximo a um açude  um objeto arredondado estacionado na parte mais alta e nota que dois "homenzinhos" apanhavam água e outros dois "homenzinhos" estavam caminhando na parte alta da coxilha e estes quando notam a presença do humano (*)  acionam uma espécie de sinalizador e entram rapidamente na nave e num movimento super rápido some na atmosfera". 

 (*) cidadão tupanciretanense com identidade preservada e ainda em nosso meio

11/07/2022

REGRA DE VIDA, NÃO DEIXAR A SUA MÃE SOZINHA!

Mãe Onira, hoje uma estrela
Na vida, a mãe é quem mais ama você

O amor dela por você não pode ser comparado a nada no mundo, pois o vínculo que ela tem com você se formou em seu ventre, mesmo antes que ela pudesse ver seu rosto. Um amor que aumenta, multiplica e nunca acaba.

Não há nada mais triste nesta vida do que ver uma mulher que lutou por seus filhos chorar porque o deixou sozinho na velhice.

Uma mulher que dedicou toda a sua vida a criar seus filhos, para que não faltem nada… E quando a velhice chega, seu momento mais vulnerável porque a natureza a obriga a fazê-lo, não tem nenhum filho disponível para cuidar dela.
Ela fez tudo por você

Talvez você egoisticamente pense que não pediu a ela para fazer nenhuma dessas coisas, que se ela o tinha era porque ela queria e cuidava de você porque era sua “obrigação”… Que pensamento egoísta e imaturo! 
Sua mãe te deu vida

Ela se sacrificou por você e é a única no universo que daria a vida por você, se necessário… E você ainda tem a covardia de ter pensamentos imaturos desse tipo? Certamente que não!

Quando sua mãe precisa de você, em qualquer circunstância e a qualquer momento, o mínimo que você pode fazer é estar ao lado dela. Estenda a mão para ela sempre que ela precisar e em qualquer contexto, porque ela é a pessoa mais importante em seu coração ou, pelo menos, deveria ser.

Bem, sua mãe tem esses mesmos sentimentos em relação a você desde o dia em que nasceu… Ela merece que o amor seja devolvido a ela!

Não vá, mãe

Se você tem sua mãe na vida, você tem o maior tesouro que pode imaginar. Esteja ciente de que seu coração é dourado e que no dia que não está ao seu lado, você daria sua vida por mais 5 minutos com ela, por ouvi-la, por abraçá-la, por senti-la novamente.

Você sentiu toda a sua vida, ouviu todos os dias enquanto o criava e que de repente você não pode ter seu calor em sua vida é um dos golpes mais difíceis que você pode receber.

Então, agora que você tem a oportunidade de abraçá-la e apreciá-la, não a faça triste, não a enlouqueça… 

Não quebre seu coração.

Ela sempre tentou fazer você rir quando estava triste, confortou suas lágrimas e vai te amar acima de tudo, apesar dos erros que você pode ter cometido em sua vida.
Tome cuidado e proteja

Cuide de sua mãe e a proteja. Avalie cada minuto que gastar com ela, porque você nunca saberá o momento em que deixará de tê-la ao seu lado

Não espere a ausência dela perceber todo o seu valor. Deixe que ela goste de você nesta vida e não espere perder para pensar em tudo que você gostaria de dizer. A vida não é garantida para ninguém, então diga a ela o que você sente a todo momento, todos os dias.

Eu respeito sua mãe, porque uma mãe deve ser respeitada acima de tudo.

Sua mãe é quem mais conhece você neste planeta e quem sabe como lhe dar paz quando você precisar. Você sempre precisará do amor dela, porque quando ela o envolve nos braços, você automaticamente se torna o menino ou menina que ela viu crescer.

Desejo que os momentos ao lado de uma mãe sejam eternos e que cada sorriso os una para sempre. O amor de sua mãe o apoiará quando todo mundo parar de fazer isso, porque ela é quem nunca irá decepcioná-lo e sempre o perdoará, mesmo que outros não o façam.

Sua mãe deve ser sua prioridade enquanto tenha a sorte de tê-lo ao seu lado… Porque é uma estrela cadente, você tem que apreciá-lo enquanto brilha, porque quando sai, você nunca poderá vê-lo novamente.

Fonte: https://osegredo.com.br/

10/07/2022

TUPANCIRETANENSE VIRALIZA NA INTERNET MUNDO AFORA


  O pequeno agricultor conhecido como "Seu Guto" residente na Comunidade Assentamento Fátima - Espinilhinho - divisa com Cruz Alta em Tupanciretã não imaginava que uns passos de dança ritmado pela Banda da Escola Municipal Iva Chiapeta Cardoso quando executava o ritmo de uma da musica do Grupo Nacional Raça Negra 



27/06/2022

HOMENAGEM PÓSTUMA À JOÃO ALBERTO ZAIONDEZ

O MEU AMIGO JOÃO ALBERTO

Alceu van der Sand
    
Conheci João Alberto Zaiondez há cerca de 37 anos atrás. Quando comecei a me relacionar com a família Pacheco namorando a Isabel.

   João Alberto não era homem de muitas letras, mas casado com Suzana, que é professora e alfabetizadora. Ai já começa o paradoxo. Filho de ex- combatente da segunda guerra, orgulhava-se do pai.

  O João, para mim, era um dos mais peculiares representantes do homem da lida pastoril. Minha admiração foi crescendo à medida em que o fui conhecendo mais de perto e percebendo que aquele homem que gostava das lides rudes da campanha, de lidar com o gado, laço, pialo, curar bicheira etc., por outro lado, era um gentleman. Acolhedor, respeitoso, sabia ouvir, interagia de forma sempre agradável.

   O estereótipo do centauro dos pampas se manifestava quando ele montava o Camundongo, o seu cavalo preferido. Quem observava não precisava entender nada de cavalo, eu não entendo até hoje, mas era a olhos vistos a transformação e o prazer que sentia em cavalgar e recorrer o campo. Sorriso aberto, homem e montaria sintonizados entre si e o ambiente.

   Para que você leitor, entenda melhor, de como eu via o João Alberto, faço um comparativo. Ele não gostava do estilo musical de Mano Lima. Sempre repetia isso. E eu, cá com meus botões, sempre pensava: entendo porque não gostas, tu és muito parecido com Mano Lima, a modo de um espelho. Para mim, a música de Mano Lima é uma espécie de depositário cultural de uma determinada linguagem que só existe em alguns ambientes, no caso, o ambiente da pecuária gaúcha. Mantidas as devidas diferenças, João era assim. Tinha tiradas muito próprias, algumas palavras cujo significado, para mim, meio colono meio urbano, difícil de entender. Não havia problema nisso, ele explicava o significado com alegria. O fazia reboleando pelo ar sua mão calejada com um dos dedos encolhido, fruto de um acidente de trabalho. Bahh, e volta e meia o homem se lastimava. Na motosserra, então..., era quase um Jason.

   Não era um grande fazendeiro. À medida em que os campos de pecuária foram sendo substituídos pela soja, João dizia: - Meu campo e meu gado me dão de viver. É isso que eu gosto e assim vou seguir. Resistiu com a pecuária até onde pode e logo a doença o obrigou a tomar caminho distinto.

   Um baita contador de causos de pescarias, de caçadas (quando caça foi proibida, obedeceu a lei), conhecia os rios, os poços, os pesqueiros da região dos rios Toropi, Jaguari e tantos outros. Muitos destes causos contados no acampamento do seu Olinto, junto com o seu João, Ica, Feliciano e outros. Que bons tempos!

   Eu acho que um dos maiores desafios de sua vida, e que sirva de exemplo para os ficam, foi vencer o álcool. Em radical decisão, deixou do álcool que atrapalhava seu dia-a-dia. Tenho certeza, foi forte como poucos. Sobre isso, poderia escrever mais uma meia dúzia de páginas. Paradoxal.

   E tem mais... quando iniciei, falei que ele era um gentleman. Nunca vi João ser desrespeitoso com quem quer que fosse. Era rude em algumas coisas, mas jamais machista, homofóbico ou outras destas desgraças que vemos e ouvimos nos dias atuais. Não raro, vestido com suas bombachas, suas “chancretas” e camisa polo, era visto carregando flores que eram entregues a sua amada Suzana. O fazia com gentilezas e trejeitos que lhe eram próprios.

   Foi criado no campo e toda sua formação dali era oriunda, mas não perdia um Big Brother. Acompanhava e xingava os participantes. Por isso, digo, paradoxal. Se alguém perguntasse porque acompanhava o programa, respondia: “porque eu gosto, pronto”. O cara que caçava capivara, pescava traíra, jundiá, se enfiava em banhados e outras coisas, gostava do Big Brother.

   Já mais recentemente, adotou um esporte, bocha na grama. Praticava no CTG e até foi competir em outros pagos arenosos do litoral gaúcho. Talvez, tenha sido uma importante válvula para aliviar e mitigar as dores que sentia e sabia que o espreitariam logo ali na frente.

   Um último registro: João cultivava amigos, tinha amigos de fé. Conheci alguns. Mas tinha um em especial, sem dúvidas. Nos últimos anos, em todas as vezes que nos encontramos, mencionava o Gervásio, como seu amigo-irmão. E amigos na vida, os de verdade, são poucos. João sabia cuidar disso.

   Enfim, João Alberto, escrever e registrar as boas memórias que tenho de você é uma forma de dizer o quanto eu gostava de ti e te admirava. Descanse em paz.



10/06/2022

GRUTA NOSSA SENHORA DE LOURDES - HOSPITAL TUPANCIRETÃ

 

Antonio dos Santos
 Construtor
 Gruta de Nossa Senhora de Lourdes

Nossa Senhora em Lourdes e sua devoção começaram no dia 11 de fevereiro de 1858, na pequena vila de Lourdes, França. Nesse dia, três amigas foram buscar lenha na mata que ficava perto da vila: Bernadete Soubirus de 14 anos, sua irmã Marie Toinette de 11 anos e a amiga Jeane Abadie, de 12 anos.


  História de Nossa Senhora em Lourdes
A caminho do rio Gave, passaram por uma gruta. Ali, Bernadete ouviu a voz de uma mulher chamando-a carinhosamente. A voz vinha de dentro da gruta. Curiosa e obediente, Bernadette entrou e viu a figura de uma jovem senhora vestida de branco, com uma faixa azul na cintura e um rosário de contas de pérolas em sua mão.
As duas começaram a rezar juntas, e pouco depois, Maria desapareceu. Por um período de cinco meses, Nossa Senhora de Lourdes apareceu para as três meninas, sempre marcando o dia e a hora que iria aparecer para elas.

09/06/2022

"ESTÂNCIA VELHA" A HISTÓRIA E A ATUALIDADE

O primeiro proprietário da ESTÂNCIA VELHA foi Alexandre Jacinto da Silva. Uma gleba, situada entre os rio Ijuizinho e Ijuí Mirim, foi vendida por Carlos Cristiano Rill ao Cel. José Carlos de Moraes. Esse a rebatizou de ESTÂNCIA SÃO CARLOS. A ESTÂNCIA SÃO CARLOS foi vendida pelos descendentes a Antero Mariense de Campos, com exceção do Serrito, vendido pelo herdeiro Régulo a Lourenço L. M. Gomes. Duas descendentes deste, tornando-se freiras, doaram as suas terras para a Igreja, que as revendeu ao mencionado Antero Campos, que organizou ali a sua ESTÂNCIA GRANDE no local da São Carlos

Imagem mostra um grupo de combatentes em posição de combate em frente a "estancia" 

A Estância teve passagens em combates de revoluções do passado nos anos 20 e 30 do séculos passado 
No canto esquerdo da gaveta deste móvel você pode notar que tem uma marca de munição de fuzil que ultrapassou  a parte externa da casa.



Estancia São Carlos em 2022 segue com a família  Melo Matos
Cassiano de Melo Matos



06/06/2022

TESTEMUNHOS SOBRE FATOS HISTÓRICOS DE TUPANCIRETÃ


 

Dona Alba relatando sobre o trabalho feito à cavalo pelo Padre 

Dona Alba e a construção da casa do Padre e da Igreja Católica de Tupanciretã




Historia da Igrejinha Batu e a emancipação

29/05/2022

ESTUDANTES, PESQUISE TUPANCIRETÃ NESTES LINKS

Escolha o tema - copie o https e cole na linha de pesquisa 

HOSPITAL CARIDADE BRASILINA TERRA

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2018/09/resgate-de-fracoes-historicas-do.html 


ESPORTE CLUBE GAÚCHO

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2015/08/esporte-clube-gaucho-de-tupancireta.html


PRAÇA CEL. LIMA 

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2022/05/nossa-historia-pracas-de-tupancireta.html


IGREJA MATRIZ MÃE DE DEUS

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2010/12/igreja-matriz-mae-de-deus-em.html


ESTAÇÃO EXPERIMENTAL / FEPAGRO / COMPLEXO TUPANCIRETÃ

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2016/06/complexo-tupancireta-unidade-industrial_69.html


RÁDIO TUPAN

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2015/04/radio-tupa-completa-60-anos-em.html

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2012/04/tupancireta-perde-voz-forte-firme.html


GEPO - GRÊMIO ESPORTIVO PEDRO OSÓRIO

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2014/03/gepo-71-anos-um-dia-historico-de-ex.html

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2016/03/ex-jogador-do-gepo-tupancireta-se.html


COOPERATIVA SERRANA - FRIGORIFICO

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2019/09/cooperativa-rural-serrana-tupancireta.html

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2021/02/a-historia-da-chamine-do-frigorifico-de.html

https://luisafonsocostatupan.blogspot.com/2016/02/antigo-frigorifico-serrana-de.html

http://luisafonsocostatupan.blogspot.com.br/2010/06/tupancireta-frigorifico-serrana-parte1.html

http://luisafonsocostatupan.blogspot.com.br/2010/06/tupancireta-frigorifico-serrana-parte.html

http://luisafonsocostatupan.blogspot.com.br/2014/10/cooperativa-rural-serrana-e-o.html

http://luisafonsocostatupan.blogspot.com.br/2012/11/tupancireta-do-charque-carne-resfriada.html

http://luisafonsocostatupan.blogspot.com.br/2010/12/tupancireta-82-anos-de-emancipacao-e.html

http://luisafonsocostatupan.blogspot.com.br/2011/02/soja-o-grande-marco-economico-de.html

TUPANCIRETÃ COM ASPECTOS DE OUTONO INGLÊS

Em locais da nossa Tupanciretã os aspectos naturais nos levam na imaginação a alguma cidades da Europa. 

Plátanos, extremosas e outras árvores que deixam cair suas folhas formam um tapete multicor








Extremosas da Avenida Rio Branco




                                                       Extremosas da Rua Fernando Aboth


                                                    Extremosas da Rua 21 de dezembro



                                                    Plátanos interior - Coxilha Bonita










22/05/2022

NOSSA HISTORIA - PRAÇAS DE TUPANCIRETÃ

   A PRAÇA CEL. LIMA recebeu este nome em homenagem a um dos grande pecuarista da década de 1910 na ainda "Tupaceretan" era um dos maiores estancieiros na região de São Bernardo e Jóia com sede localizada na hoje conhecida "Tarumã".
    "Joaquim Luiz de Lima" Cel. Quinca Lima ou Cel. Lima era filho de Joaquim Luiz de Lima e Dona Maria C. Bica (barão e baronesa do Inhanduí) advindo do Segundo Império. 

 

   
Cel. Lima participou da Guerra do Paraguai fazendo parte do Corpo de Voluntários da Pátria ao comando do heroico brigadeiro Portinho, pós guerra retornou a sua Tupaceretan e casou-se com Rosaura Bica, foi um grande criador de gado de corte, apoiou a construção da primeira hidroelétrica no Rio Ijuizinho na região da Ponte Queimada, Lima morreu aos 86 anos em 1927 na sua amada terra.

Ao centro da praça aonde hoje está localizado um chafariz foi rezada em 1932 

 








21/05/2022

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE TUPANCIRETÃ COMEMORAM OS 22 ANOS DA CHEGADA DO 1º CAMINHÃO

O inicio do trabalho da hoje ABVT / UBVT Bombeiros Voluntários de Tupanciretã foi com o trabalho dos rotariano do Rotary Club Tupanciretã quando em 2000 chegou a nossa cidade um CAMINHÃO DEUTZ MAGIRUS doados pelos Bombeiros Voluntários da Alemanha da cidade de ALPEN que após as tramitações internas colocaram em um navio para entrega no Porto de Itajaí em Santa Catarina sem despesa porem para retirar do deposito no porto a comunidade de Tupanciretã, empresários, poderes constituído e mais a Cooperativa Agropan tiveram que alavancar uma soma superior a R$ 10.000,00 para o desembaraço burocrático que os órgãos brasileiros exigiram.

A chegada foi uma festa e muita gratidão  

Conhecendo o bem doado que ainda está em pleno funcionamento e logo passa por um restauração e nova pintura da lataria.

O quadro de imagens...

22/05/2020 "O dia da chegada do nosso ALEMÃOZINHO"













Local de origem do caminhão