31/01/2016

CROTALÁRIA E LIBÉLULAS UMA PARCERIA QUE COMBATE O MOSQUITO DA MORTE

   A natureza seque combatendo por si só os inimigos dos humanos, veja abaixo uma série de informações e ações que estão sendo realizado em alguns municípios brasileiros, por enquanto, com o plantio da CROTALÁRIA que atraem a libélulas e estas por sua vez atacam e matam os mosquitos e outros insetos da sua linha de alimento. 




Com o plantio da Crotalária em terrenos baldios, quintais, jardins, vasos e inclusive nas margens dos rios, ela atrai a Libélula que põe seus ovos em água parada e limpa, da mesma maneira que o Aedes.

Os ovos nascem, viram larvas e essas larvas se alimentam de outras larvas, inclusive do mosquito transmissor da Dengue. Além de tudo isso, a Libélula adulta se alimenta de pequenos insetos e o Aedes Aegypti faz parte do seu cardápio, é um dos pratos preferidos pelas libélulas. O que pode diminuir bastante ou acabar definitivamente com a manifestação. 

São plantas pouco exigentes e com grande potencial de fixação biológica de nitrogênio. O seu crescimento é mais rápido e tem sido muito usada como adubo verde em rotação com diversas culturas e no enriquecimento do solo.


É uma leguminosa anual de verão, de crescimento muito rápido e vigoroso. É a espécie que produz a maior quantidade de biomassa no menor tempo e, consequentemente, fornece nitrogênio em maior quantidade, protege o solo contra os efeitos da erosão, tem um bom controle de ervas daninhas e é má hospedeira de nematóides do gênero Meloidogyne. Mais utilizada na implantação e reforma de canaviais. É recomendada para situações que necessitem de grande produção de biomassa em pouco tempo, de 3 a 4 meses.

* LIBÉLULAS CHEGAM VOAR NA VELOCIDADE DE 85 KMS P/ HORA

A dinâmica de capturar um objeto no ar é espantosamente complexa, tanto que normalmente apenas animais com sistemas nervosos complexos, como gaivotas ou seres humanos, conseguem fazer isso. Para interceptar algo se movendo a uma velocidade própria, você tem que ser capaz de prever onde esse “algo” estará no futuro. Quando os pesquisadores começaram a estudar libélulas em 1999, eles descobriram que, em vez de “rastrear” sua presa, elas a seguiam no ar até que se encontravam com a pobre coitada, interceptando-a. Em outras palavras, libélulas garantem uma caça voando para onde a presa também está voando. Isso indica que elas calculam três coisas durante uma caçada: a distância de suas presas, a direção que elas estão se movendo, e a velocidade com que estão voando. No espaço de milissegundos, a libélula calcula o ângulo de abordagem e, como um monstro de filme de terror, já está esperando quando a presa infeliz passa por ela.


LIBÉLULAS NUNCA PARAM DE COMER
Que bom que libélulas são tão bem adaptadas à caça, porque são comedoras vorazes. Comem diariamente até 15% do seu pêso. Stacey Combes, pesquisadora de Harvard (EUA) que usa câmeras de alta velocidade para estudar os mecanismos de voo desses insetos, afirmou que uma libélula que ela estava estudando, comeu trinta moscas em uma rápida sucessão e teria continuado a comer se tivesse encontrado mais. Libélulas também variam o que comem, o que combina com seu estilo predatório. Normalmente, elas comem pequenas moscas ou mosquitos, presas muito fáceis pra elas.

ATÉ MESMO AS LARVAS (BEBÊS) DAS LIBÉLULAS CAÇAM
   Libélulas ninfas são ainda mais sangue-frio do que suas contrapartes adultas quando se trata de assassinato. Como muitos insetos, libélulas começam a vida em um estágio larval. Larvas de libélula, ou ninfas, vivem debaixo d’água, movendo-se graças a um jato disparado de seu reto, como minúsculos torpedos. Algumas libélulas vivem assim por até cinco anos antes de passar um período relativamente curto de seis ou sete meses como adultas. Durante a sua vida pela água, elas caçam pequenos insetos e outras larvas que encontram no caminho. Mas, em muitas espécies, a dieta não para por aí – algumas ninfas comem até girinos e barrigudinhos, usando movimentos bruscos e suas mandíbulas poderosas.

FONTE:
http://listverse.com/2013/04/18/10-surprisingly-brutal-facts-about-dragonflies/


EXEMPLO NA CIDADE DE SORRISO-MT
Mudas prontas são distribuidas

No município de Sorriso, a engenheira agrônoma Cinthya Cominesi, disseminou uma ideia que tem mostrado bastante eficiente no combate ao mosquito Aedes Aegypti – a cultivação da planta Crotalária. Neste primeiro mês do ano a Secretaria Municipal de Saúde não registrou nenhum caso da doença naquele município.

A profissional explicou que o combate se dá devido à flor da planta atrair a libélula, um inseto, que se alimenta dos ovos e também do mosquito da dengue, inclusive já formado. Os ovos e as lavas existentes na região onde tem a planta são devorados pelo inseto, impedindo a proliferação do Aedes Aegypti.

Ela conta ainda que a libélula tem o mesmo hábito do mosquito da dengue, de botar ovos em locais ou recipientes com água parada. Quando os ovos dela eclodem, as larvas passam a se alimentar das larvas do mosquito da dengue, impedindo o ciclo normal de reprodução do Aedes.

A ideia de cultivar a planta, conta a agrônoma, teve início em um congresso de produtores rurais. Diante dessa informação, o Clube Amigos da Terra passou a fornecer ao município a semente da flor, que atualmente são distribuídas de forma gratuita aos moradores da cidade, pelos agentes de saúde.

O secretario de saúde de Sorriso informou que a medida de plantar a Crotalária, junto com as ações preventivas reduziu à zero, o número de registros de dengue na cidade, neste mês de janeiro. No mesmo período do ano passado a pasta registrou 400 casos e uma morte.

4 comentários:

  1. Foi emitida uma nota de esclarecimento pelo governo municipal de Sorriso-MT na qual a Crotalária foi considerada ineficaz devido ao ciclo longo da libélula predadora, por tanto, a medida de cultivar a planta é insuficiente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.sorriso.mt.gov.br/noticia/nota-de-esclarecimento-uso-da-crotalaria

      Excluir
  2. Pode até ser, mas estamos e vamos utilizar todos os meio possíveis para combater hoje e amanhã e de preferencia com menor custo sem deperder de grandes fabricantes de produtos químicos.

    ResponderExcluir
  3. Conforme o andamento da nossa ações em Tupanciretã vamos ver o resultado, visto que outros municípios já trabalham mais esta ação que não a unica para combater esta "praga"

    ResponderExcluir

Obrigado, sua opinião ou comentário é bem vinda.